SwáSthya Yôga Sádhana IX

29-11-2017 17:00

SwáSthya Yôga Sádhana IX
Resumo
Em mim o eco de ti
Em ti o eco de nós
Em nós o eco do Universo
No Universo o eco da eternidade
Ana Vieira
In Mundo Emtretecido
O Eco continua a ressoar dentro de mim, tal foi a intensidade destes três dias de Total Imersão no Yôga!
Assim de forma muito resumida as palavras que me ocorrem para descrever esta experiência são:
Superação, fazendo jus a um dos significados da palavra que define o Yôga que praticamos – SwáSthya. Que, tal como o meu Querido Mestre João Camacho não se cansa de repetir, para evoluirmos temos que sair da nossa zona de conforto. De outro modo, trata-se apenas de cosmética.
Intenso, Muito intenso! Não só para os organizadores e prelectores como para os participantes. Práticas sucessivas e intervalos praticamente inexistentes a não ser cinco minutos entre umas e outras que serviam para preparar a Maravilhosa sala deste Nosso Ashram para a próxima aula teórica, prática, ou as duas coisas em simultâneo.
Maravilhosa sala, repito! Entre outras coisas temos um espaço para fazer fogo com uma chaminé daquelas que dá para nos metermos lá dentro! O fogo esteve sempre aceso, dia e noite, simbolizando da melhor forma possível o fogo interno que ali se processou individualmente durante todo o evento. Lembrando o fogo do ferreiro. Fogo que transmuta o minério em ferro e o ferro em aço bem temperado! O fogo da alquimia que transforma o chumbo em ouro! Representando também o fogo da Grande alquimia, que permite que o Mestre forje o discípulo do solve ao coagula.
E à hora prevista para cada aula, sem atrasos, lá estavam todos a postos! Pois, a sensação é que em cada uma eram-nos dadas pérolas concentradas de sabedoria que deveriam ser aproveitadas ao máximo!
Para além daqueles intervalos curtos entre práticas, outros momentos que proporcionaram pausas um pouco mais longas foram as refeições. E mesmo assim era o tempo de comer, confraternizar um pouco enquanto degustávamos as deliciosas refeições da Dona Rêcka, e continuar. Sendo que o tempo gasto para as refeições foi mínimo, pois a Dona Rêcka, a Sra. Indiana mais Simpática e Amorosa que conheço, é uma cozinheira exímia e serviu as refeições no Ashram Pashupati, o que nos possibilitou comer refeições vegetarianas indianas deliciosas sem sequer necessitarmos sair do espaço. Assim, para além da vantagem de não dispersarmos nem perder mais tempo do que o estritamente necessário para a refeição, a imersão foi total e sem quebras durante todo o evento.
O programa foi todo cumprido ao detalhe com o que estava previamente anunciado, e, para além de serem em grande n.º e da responsabilidade de vários professores e instrutores, deixavam transparecer um fio condutor entre elas, com práticas muito intensas e palestras interessantíssimas e enriquecedoras que se complementavam entre si em proporções nas doses exactas. Condição própria, aliás, de qualquer processo alquímico!
O que pretendo com este texto é fazer um registo de um evento maravilhoso e não propriamente entrar em detalhes, até porque jamais conseguiria espelhar o que ali fiz, senti, partilhei e cresci, tudo muito intenso e maravilhoso! Que, como expressa o poema que deu o mote a este SYS IX, continua a ressoar dentro de mim!!!
Obrigado de Coração ao meu Querido Mestre que tanto me continua a ensinar dia a dia, cujo exemplo é uma inspiração que me incentiva continuamente à superação, e, sem o qual, este SwáSthya Yôga Sádhana não teria acontecido!
Obrigado de Coração a todos os professores e instrutores que formaram equipa neste evento e proporcionaram momentos únicos que ficarão para sempre! Sinto-vos cada vez mais como família!
Obrigado de Coração a todos os participantes que tanto calor humano irradiaram e muitos Parabéns também, pois revelaram possuir a Coragem do Leão!
Parabéns a todos por serem especiais, e, não obstante, assumirem como lema de vida a humildade e a autosuperação!
SwáSthya!
Professor Luís Lázaro
Discípulo do Mestre João Camacho