SwáSthya Yôga Sádhana IX

28-11-2017 16:37
SwáSthya Yôga Sádhana IX
Sexta-feira 24 de Novembro, coloquei mais uma vez a mochila às costas, desta vez não para uma viagem para fora mas para uma viagem para dentro, uma viagem rumo ao Yôga antigo, uma viagem ao centro de mim mesma. Foi um desafio de 3 dias intensos de práticas, conferências, sat sanga, demostração de coreografia, caligrafia em sânscrito e claro não posso deixar de referir e agradecer as maravilhosas refeições preparadas pela nossa querida D. Rekha.
Tive o privilégio de desfrutar desta magnifica viagem na melhor companhia, a nossa querida egrégora do SwáSthya Yôga. É tão bom encontrar pessoas com as quais nos identificamos, com quem podemos partilhar os nossos pensamentos e experiências, no fundo pessoas que nos compreendem. Tal como falámos ao ouvir a música Tango do exílio dos Sétima Legião, um dos temas incluídos na temática o Artístico a um passo do intuícional. Esta, tal como as outras músicas que fomos ouvindo em momentos chave do nosso encontro, uma música inspirada, uma partilha de um vislumbre de outra realidade, um curto acesso ao uno difícil de exprimir e ainda mais difícil de compreender para quem não teve a mesma experiência, mas que no entanto reconhece a beleza, a verdade na arte.
Este encontro foi sem dúvida uma experiência enriquecedora, foram dias de grande aprendizagem, de auto-superação e autoconhecimento. Cada um de nós tem por certo as suas próprias limitações e aqui, estando fora da nossa zona de conforto, todos nós tivemos de nos por à prova de alguma maneira, de forma visível ou não, todos nós tivemos a coragem do Leão de que tantas vezes falamos e que é essencial à nossa evolução.
Tivemos momentos de introspecção, de auto-análise para que encontrássemos dentro de nós o que de facto nós somos e o que do que mostramos não somos nós próprios, abrindo assim uma janela para que possamos começar a agir em conformidade com as nossas próprias conclusões, como tão bem nos falou a nossa querida Professora Anabela na sua conferência de exame Do solve ao Coagula, de forma bem mais profunda, da grande obra do yôgi, a transmutação de si próprio.
Foram 3 dias de prática de Yôga, com curtos intervalos, mesmo de sono, pois tivemos prática de meditação às 4h da manhã e acordámos, como não podia deixar de ser, com prática de Súrya Namaskára ao nascer-do-sol. Apesar do esforço sobre nós mesmos, foram 3 dias de enorme alegria, partilha e satisfação. É bom chegar ao fim, olhar para trás e perceber como aproveitámos bem este tempo, como foi produtivo e ao mesmo tempo como conseguimos ter sempre um ambiente descontraído e de boa disposição. De facto, esta é cada vez mais uma família, uma segunda casa.
Muito obrigada a todos aqueles que tornaram este evento possível, em especial ao nosso querido Mestre João Camacho que carrega a maior responsabilidade, tanto quanto à realização deste evento como na evolução da nossa escola e de cada um de nós.
Chêla Rita Fernandes
Discípula do Mestre João Camacho