Exposição de pintura

31-08-2018 18:30

Exposição temporária da pintora Margarida Pó
Durante o mês de Setembro teremos expostas na nossa escola, algumas obras da pintora Margarida Pò.

BIOGRAFIA
Arte - Pintura

Margarida Pó, natural de Lourenço Marques - Moçambique, frequentou todos os cursos teóricos e práticos ministrados na Sociedade Nacional das Belas Artes de Lisboa, desde 1984 até 2005.
- Frequência do Curso de Gravura na Cooperativa Diferença - Lisboa
- Curso de Introdução à Fotografia na Fundação Calouste Gulbenkian - Lisboa
- Curso de Histórias de Escultura no Museu de Arte Moderna - Sintra
- Frequência do Curso de História de Arte Contemporânea dos anos 60,70,80 e 90 no Centro de Arte Moderna - Lisboa.

Três temas ganharam ênfase no desenvolvimento da sua Pintura, resultando em três linhas de expressão artística.
1º- A Mulher
2º- As Letras e Símbolos
3º- Os Encontros Desencontros e Reencontros

A diferenciação consiste na técnica utilizada, embora haja uma equanimidade em alguns pontos de referência tais como nas cores e a utilização da luz.

1º -A MULHER:

Quando deparamos um búzio, uma concha, a forma redonda que envolve, acolhe, protege, aninha, simbolicamente representa a Mulher, após ter conhecimento dessa particularidade num livro do autor Hugo dos Santos, senti profundamente que era a figura que procurava para poder manifestar pictoricamente as Mulheres que são maltratadas , rejeitadas,menosprezadas, violentadas, inferiorizadas, etc. Só que o tributo é elevá-las a uma oitava acima,, surgem assim, as Corajosas , as Salvadoras, as Pacíficas, a Arrojada, a Mãe, etc, simplesmente é o elogio a todas nas Mulheres do Mundo que ultrapassam as barreiras de ordem social, económica, religiosa, ética, racial etc., e dignamente reconstroem as suas vida usando de valores do recôndito do seu ser emanando um brilho de pacificação, trazendo à luz a harmonia consigo próprias e com o Mundo exterior.

2º- AS LETRAS E SÍMBOLOS:

As letras em sânscrito gravadas numa montanha, eu enlevada admirava-assurgidas num sonho, Achei muito interessante levando-me a criar um alfabeto transmitindo principalmente os ensinamentos dos Upanishades e situações que me tocam.
A riqueza do alfabeto de todos os povos do Mundo é de uma grandiosidade que permite a cada ser humano criar o seu próprio, transmitindo assim os seus pensamentos, sentimentos, emoções, e aquilo que vai na alma.

3º- ENCONTROS; DESENCONTROS E REENCONTROS

Quando caminhamos na estrada da vida , não há como fugir do encontro com algo mágico, o esvoaçar de um pássaro que parecia um anjo,duma nuvem no céu que se assemelha uma bailarina, do desencontro de um ser que partiu em viagem ou o reencontro com algo de extraordinário que se afigurava impossível.São experiências marcantes resultando numa aprendizagem e conhecimento.

A visibilidade das suas obras no seu percurso artístico obteve o privilègio concreto e edificante nalgumas galerias, colecções particulares e edifícios que fazem parte do património nacional e estrangeiro, salientando, a Galeria Municipal do Rio de Mouro, Museu do Montijo, Museu de Alcochete, Galeria Municipal -Quinta do Morgado - Arruda dos Vinhos, Galeria Municipal de Cascais,Galeria Municipal de Loures, Casa de Cultura de Mafra,, Espaço Santa Catarina - Lisboa,Galeria Fitares- Sintra etc.
Exposições colectivas no estrangeiro - Ambassadors of the Artists Republic - Limgoes - França, Espace Champerret - Paris - Forum Cap. Magellean, Galeria Municipal de Beaugency - Paris, Cidade de Vitória - Exposição de Gravura - Brasil

Participação especial com a pintura "A Vontade" - linha Mulheres, na série televisiva portuguesa "Verão Quente"
Doação Associação " Viver Criança" - Clube Faia- Galeria Ruben Cunha

 

https://www.facebook.com/events/238578763635523/