Curso de Mudrá

06-09-2018 19:04

CURSO DE MUDRÁ – GESTOS DE PODER DO YÔGA ANTIGO

Mudrá é o 1.º anga do ádi astanga sádhana, é com o mudrá que iniciamos a nossa prática fundamental em oito partes, característica do SwáSthya Yôga. Através do mudrá, por ser reflexológico, simbólico e magnético sintonizamo-nos com a egrégora milenar o Yôga, deflagramos um estado de yôgi em nós, permitindo assim que as demais técnicas possam surtir efeito, já que o Shiva mudrá, o gesto com que iniciamos a prática, amplifica a nossa receptividade, simbolizando um cálice vazio, pronto para receber os ensinamentos do Yôga Antigo.

E foi assim que recebi este curso no passado sábado dia 1 de Setembro, como um cálice que estava vazio, ansiosa por receber os ensinamentos que o nosso querido Mestre, representando aqui os Mestres ancestrais do passado, nos tinha preparado para este dia. E, mais uma vez superou as espectativas.

O mudrá revelou-se assim, pelas mãos do Mestre João Camacho e da Professora Anabela Duarte da Silva, muito mais que simples gestos feitos com as mãos, mais ainda que o seu nome e representação. Os mudrá são de uma estética fabulosa e sem dúvida que embelezam o ásana e as coreografias do Yôga, são também muito usados na dança clássica indiana Bharat Nathyam, mas muito mais que isso têm todo um simbolismo associado, transportam-nos para o comprimento de onda dos Grandes sábios da Índia, para um conhecimento profundo gravado no inconsciente colectivo da humanidade. Podem só por si contar uma história, muitos deles estão associados a entidades da mitologia hindu e o facto de o Mestre nos ter exposto essa correlação com a mitologia tornou mais fácil a compreensão do próprio mudrá e ainda nos deu preciosa informação sobre esta mitologia tão rica em conhecimento profundo. Foi um curso de mudrá, mas também de filosofia e mitologia.

Mas, os mudrá não se esgotam na representação mitológica, as mãos sempre foram usadas para comunicar e estão também correlacionados com os elementos e com os chakra sendo que, sabemo-lo agora, podemos estimular cada chakra com determinado mudrá, como é o caso do mukula mudrá para estimular o ajña chakra.

Neste curso compreendemos também a função bidireccional do mudrá, pois a mente expressa-se fisicamente através do gesto, e quando este é vivenciado cria-se uma atitude mental e emocional correspondente ao gesto, assim podemos criar o estado mental pretendido usando o mudrá que a ele se corresponde, tal como no pránáyáma, em que sabemos que ao controlarmos o ritmo respiratório podemos também controlar os estados emocionais e mentais.

O mudrá é assim mais uma técnica, uma ferramenta, que o Yôga antigo nos dá para o nosso próprio autoestudo que nos levará ao autoconhecimento.

Obrigada Mestre João Camacho e Professora Anabela Duarte da Silva por mais este curso de excelência, rico em conhecimento técnico, teórico e simbólico.
Obrigada Professora Paula Trigo de Sousa, organizadora dos eventos neste mês especial por ser o mês de aniversário do Espaço Cultural Kálí, um local agradável e tão querido por todos e onde nos sentimos em casa.

Rita Fernandes, Instrutora Estagiária
Discípula do Mestre João Camacho